A nova era da Certificação Florestal

22 jul

A nova era da Certificação Florestal

Artigos, Todos By One Response

A certificação florestal surgiu na primeira metade da década de 90 como uma alternativa para que empresas florestais pudessem demonstrar ao mercado consumidor a origem sustentável de seus produtos de base florestal. Desde então, a certificação florestal cresceu significativamente no Brasil, atingindo mais de sete milhões e meio de hectares certificados pelo Forest Stewardship Council – FSC, principal sistema de certificação florestal, e o assunto tornou-se pauta obrigatória de praticamente toda empresa de base florestal.

O Grupo Index possui uma relação bastante especial com a certificação florestal, uma vez que o tema foi porta de entrada dos atuais sócios diretores do Grupo no mercado de consultoria florestal, há mais de 20 anos. Ao longo deste período, além de assessorar diversas empresas em processos de certificação em todo o Brasil, o Grupo Index e seus sócios tiveram papel relevante no desenvolvimento de normas e ferramentas que dão suporte aos dois principais sistemas de certificação existentes no Brasil, o FSC e o Programa Nacional de Certificação Florestal – CERFLOR, programa este vinculado ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro

Ao longo dessas duas décadas e meia de história, o Grupo Index observou dois grandes drivers do processo de certificação. O principal foi certamente o driver mercadológico, uma vez que consumidores de matéria-prima florestal em todo o mundo passaram a exigir a certificação como forma de assegurar a sustentabilidade da madeira. Porém, muitas empresas que certificaram suas florestas e processo produtivo em razão do mercado, ainda viam a certificação florestal como um processo “fiscalizatório” externo, muitas vezes indesejado.

Em um segundo momento, com o avanço da desverticalização de terras florestais no Brasil,  o Grupo Index passou a assessorar organizações vinculadas a fundos de investimento, como por exemplo gestores de áreas florestais, que optaram pela certificação pelo driver institucional. Uma vez que a floresta certificada é, para um investidor que está longe do dia a dia da gestão, uma garantia de compliance legal, social e ambiental, a certificação florestal ganhou aqui um novo fôlego. Diferente de muitas empresas que certificaram suas áreas apenas pelo driver mercadológico, aqui a visão em relação ao processo começou a mudar, uma vez que os executivos das empresas passaram a enxergar os benefícios organizacionais internos promovidos pela certificação.

Nos últimos anos, contudo, o Grupo Index tem visto um novo mecanismo propulsor da certificação florestal no país: a popularização de políticas ESG (da sigla Environmental, Social and Governance) no mercado. 

MAS O QUE O ESG TEM A VER COM A CERTIFICAÇÃO FLORESTAL? SIMPLESMENTE TUDO.

As políticas ESG abriram os olhos do mundo corporativo quanto à dependência que as empresas possuem da sociedade e do meio ambiente e mostraram aos executivos que é possível utilizar isso a favor da governança da instituição. Entretanto, isso não é novidade para as empresas florestais, sobretudo aquelas certificadas, pois há décadas estas sabem que seu sucesso depende de três fatores: o bom convívio com a sociedade, desde o mercado consumidor até as comunidades locais; a manutenção da qualidade do meio ambiente, como insumo para a manutenção de florestas plantadas; e a incorporação dos aspectos socioambientais em sua governança corporativa.

Além dos benefícios já mencionados de compliance e atendimento a demandas de mercado, a certificação florestal traz a vantagem adicional de permitir maior integração com as políticas ESG. Diversos aspectos relacionados à certificação florestal podem servir como uma valiosa fonte de dados para abastecer e avaliar políticas ESG, por exemplo:

 

Nos últimos 20 anos o Grupo Index têm trabalhado intensamente no desenvolvimento de projetos relacionados às ações destacadas acima, além de ter assessorado empresas em diversas regiões do Brasil na preparação e gestão de processos completos de certificação florestal. O Grupo e seus diretores também desenvolveram trabalhos institucionais tanto para o CERFLOR, na coordenação do desenvolvimento e revisão das normas, quanto para o FSC, no desenvolvimento da ferramenta de avaliação nacional de risco de fontes controladas, entre outros trabalhos.

O Grupo Index possui uma equipe multidisciplinar exclusivamente dedicada aos trabalhos de certificação florestal com grande experiência tanto em florestas plantadas quanto nativas. A equipe do Grupo Index está pronta para atender todas as demandas do setor florestal na área de certificação florestal e levar as empresas do setor para a nova era do ESG.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Isabelle Ferrari Gamberali Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Isabelle Ferrari Gamberali
Visitante

Iniciei recentemente um curso de certificação ofertado pelo InBS e achei o artigo muito interessante!! Com certeza a política ESG é um fator de destaque para as empresas, e a certificação florestal tem um papel importantíssimo nesse ponto.

Virada brusca no merc… 13 de julho de 2021 PROJETO DA KLABIN DEM… 1 de setembro de 2021